Células

Porque poucos são íntimos de Deus?

Vontade, afinidade e oportunidades são elementos essenciais para que se desenvolvam relacionamentos profundos e significativos. O primeiro fator preponderante para que um relacionamento possa se aprofundar, chama-se vontade. Afinidade e oportunidades também são essenciais para que relacionamentos sejam firmados, porém cremos que serão geradas por Deus quando existe o fator vontade.

Confiando no Senhor para Viver

O Salmo 128 começa com a seguinte expressão: Feliz é aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos. Creio que essa afirmação vem para nos mostrar que o anseio que está no coração de todos os seres humanos de ser realizado e feliz não está nas conquistas que conseguimos realizar. Se analisarmos bem, vamos perceber que tudo o que fazemos tem por trás essa motivação, o desejo de ser feliz e realizado. Ageu 1.5-7 mostra isso na vida do povo de Israel depois de terem saído da escravidão, começaram a correr atrás de suas próprias coisas para se sentirem felizes e realizados e tudo o que conseguiram foi frustração. Nos textos lidos, Deus nos mostra o caminho para nos sentirmos felizes e realizados, veja comigo:

Basta para Cada Dia o Seu Próprio Mal

A frase tema de nosso estudo é uma palavra do Senhor Jesus após um desafio de acertarmos nossas prioridades, “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua vontade”. Jesus encerra este desafio nos alertando sobre o resultado de nossas ações sem a direção de Deus. Às vezes aos nossos olhos parecem coisas boas, mas os resultados sempre são destruidores. Não temos o controle e nem o poder de estabelecer as coisas que ocorrerão no nosso dia. Alguns chamam de crises as situações de surpresa que recaem sobre o cotidiano, e que devem ser entendidas como oportunidades de crescer, de amadurecer e, mais do que nunca, de experimentar a ação de Deus trazendo direção e luz. Essas crises podem acontecer em várias áreas da vida, como a dificuldade no emprego, na vida familiar, nos negócios, etc …, porém também podem atingir áreas mais profundas da vida, como uma enfermidade. Normalmente essas coisas sempre nos pegam de surpresa. A pergunta chave é: Como podemos lidar com essas “surpresas” da vida?

Colocando a Casa em Ordem

Você já imaginou uma casa de cabeça para baixo? Vivemos um período em que a família perdeu sua referência de ser um lar. Tudo ficou ao contrário. Muitos não gostam de ficar em casa. O casamento tem sido desvirtuado. A maternidade foi desvalorizada. Poucos sabem o que é uma família com pai, mãe e filhos. A casa precisa ser colocada em ordem novamente.

Discernindo os Inimigos da Família

Edificando na Rocha, foi o tema da célula passada. Procuramos mostrar que não existe edificação sólida se não entendermos alguns princípios básicos, ou seja, só existe uma fonte, precisamos conhecer e andar na palavra e buscar de Deus um espírito humilde diante de Deus e das pessoas. Hoje gostaríamos de desafiá-lo a buscar em Deus a capacidade de discernir alguns inimigo

Família: Edificando na Rocha

Na célula passada foi elaborada a seguinte pergunta: “E a família, vai bem?” O objetivo da pergunta era nos levar a refletir no propósito de Deus para a família. Afirmamos que Deus criou a família para ser um lugar de bênção e descanso e verdadeiramente cremos nisso. No entanto para desfrutar dessa verdade precisamos tomar decisões diárias na direção de Deus. Em Mateus 7.24-27 Jesus contou uma história sobre duas famílias, dois sonhos, dois projetos a princípio abençoadores, no entant

E a Família, Vai Bem?

E a família, vai bem? Diariamente questionamos ou somos questionados a respeito de nossas famílias, mas nem sempre queremos responder. Não queremos saber como está à família dos outros também. Preferimos esconder nossos problemas. No mundo em que vivemos as pessoas aprendem a viver de maneira independente. Pais que não são exemplos, filhos que não honram seus pais, esposos/as que não se respeitam, casamentos (quando casam)

Futuro, quais as suas preocupações?

Todos nós trazemos em nossos corações algumas inquietações em relação ao futuro. Alguns têm preocupações maiores, outros menores, mas a maioria tem alguma preocupação com o futuro; coisas como: será que vou conseguir vencer; como será o meu futuro. No entanto percebemos que todas as preocupações em relação ao futuro estão centradas nas coisas que nos cercam (vida profissional, familiar, etc), raramente paramos para pensar no futuro definitivo, no que chamamos de eternidade. Gastamos boa parte de nosso tempo, dinheiro e esforço tentando melhorar o futuro passageiro e deixamos de lado o futuro definitivo.

Essa Vida Não é Tudo, Você Já Pensou Nisso

Todos nós temos consciência que mais cedo ou mais tarde morreremos; um dia o nosso coração parará de bater e será o nosso fim nessa terra, porém não será o fim da nossa vida. A Bíblia nos ensina que, depois da morte ainda temos uma eternidade a viver. Você passará mais tempo do outro lado da morte que aqui. Você viverá no máximo cem anos aqui, mas para sempre do outro lado. Essa vida é só uma preparação para a outra.

Expectativas: Como mantê-las Vivas e Saudáveis

O texto que lemos é um texto que trata com um povo que está vivendo profundas expectativas e nos ensina como lidar adequadamente com cada uma delas. O povo de Israel estava vivendo a expectativa da nova terra, da terra abençoada, da terra produtiva. Estava vivendo a expectativa de ver a benção cumprida, porém teriam que enfrentar ainda muitas lutas. Muitas batalhas teriam que serem vencidas, muitos inimigos teriam que ser derrotados e aqui, Deus nos oferece as estratégias para vencer e nos apropriarmos da benção. É um texto dirigido para quem tem expectativa. Você tem? Para ver as expectativas sendo alcançadas ou cumpridas é preciso:

Powered by WordPress | Desenvolvido por: Fabricio Soares