2012

Trabalho Frutífero

Introdução: Estamos às portas de mais um novo ano. Tempo de reflexão, de avaliação e de renovação de nossos sonhos. No entanto precisamos pensar onde verdadeiramente temos colocado o nosso coração. A maioria das pessoas espera ser recompensada quando trabalha, mas o tipo de recompensa que cada um espera varia de pessoa para pessoa. Em muitos casos a recompensa até define a escolha do trabalho (pessoas constantemente mudam de emprego para ganhar mais). Podemos trabalhar pelo dinheiro, pela fama (reconhecimento), pelo poder, etc.

Consagração, desafio para a vida

Introdução: Este salmo, assim como a maioria deles, foi escrito em período de grande tribulação. Esta é uma das riquezas dos salmos, revelam o coração dos escritores nas situações diárias, revelam sentimentos que brotam e que nem sempre são os melhores, mas revelam corações que mesmo em meio as contradições da vida ousam buscar e confiar em Deus. O salmo 25 é muito rico, creio eu que cada versículo trás um desafio, uma mensagem do coração de Deus para nós (vale a pena refletir), porém gostaria de ressaltar três desafios para o seu coração propostos aqui, vejamos:

Promessa de bênçãos Abundantes

Introdução: Quando alguém demonstra ter muito potencial em determinada coisa, dizemos que essa pessoa é uma grande promessa. Mas quantos conhecem grandes promessas que não deram em nada? Isso é muito comum, pois são várias as coisas que podem dar errado frustrando uma promessa (Exemplo: uma contusão pode acabar com uma promessa do esporte). Deus tem muitas promessas de bênçãos para as nossas vidas, isso em várias áreas; a diferença é que para as promessas de Deus se realizarem em nossas vidas, só depende de nós. Os dois textos que nós lemos nos mostram uma parte muito pequena das promessas de Deus, pois Deus tem promessas de bênçãos abundantes.

A Importância de Ajustarmos o Foco

ma câmera fotográfica com o foco desajustado oferecerá uma imagem bem distante da realidade. Muitas vezes revela uma imagem embaçada, tremida, irreconhecível, manchada, etc. O mesmo pode acontecer conosco, uma visão desajustada também nos oferecerá imagens que estão bem distantes da realidade, mas que afetam profundamente as nossas decisões.

A decisão

Introdução: Na vida temos que tomar várias decisões, muitas delas difíceis, no entanto nenhuma é mais importante do que a decisão de buscar conhecer a Deus ou deixar de fazê-lo. O texto de Deuteronômio 30.19 compara essa decisão a escolher a vida e a morte, a benção e a maldição. Por aí vemos a importância desta decisão.

Colocado dessa forma fica mais fácil decidir: você quer escolher vida ou morte? É lógico que a opção de qualquer pessoa que não enfrenta uma séria crise que a desanimou é pela vida. Alguns gostariam de morrer para acabar com o sofrimento, a dor, não para acabar com a vida. Todos querem vida.

Gerando Vida

Algumas vezes vendo pessoas sofrerem por causa de enfermidades que ameaçam a vida, gostaríamos de ter o poder de curá-las ou de dar vida a estas pessoas, principalmente quando são pessoas que amamos. A verdade é não temos este poder, não conseguimos fazer isto nem mesmo conosco, mas Deus tem e usa pessoas para dar vida e cura a outros. Podemos ser usados por Deus para levar cura e bênção. Primeiro a nossa própria vida, depois a nossa casa e também a outros. Você já experimentou a benção de levar vida a alguém?

No texto que lemos o profeta Eliseu foi usado por Deus para trazer bênção a uma mulher estéril a qual gerou um filho. Mais tarde este filho adoeceu e morreu, Eliseu foi chamado, consolou aquela mãe e foi usado por Deus para trazer vida novamente ao menino. Deus deseja que sejamos usados por Ele como canal gerador de vida para as pessoas. No entanto, se quisermos ser usados como instrumentos da vida e bênção de Deus:

Voltar atrás? Jamais!

Introdução: Existem várias coisas na vida que o melhor é voltar atrás. Quando erramos ou ultrapassamos nossos limites o melhor é reconhecer e voltar atrás, porém a Bíblia nos ensina que na vida com Deus (no cumprir sua vontade), não podemos voltar atrás. Se fizermos isso nos tornamos desagradáveis a Deus, perdemos a comunhão verdadeira com Ele e nos tornamos religiosos infrutíferos, e o pior é que muitas vezes nem percebemos que voltamos atrás. Se não quisermos que isso aconteça, se não quisermos voltar atrás em nossa vida espiritual:

Porque é Assim?

Introdução: Quando somos mais novos,naturalmente somos muito curiosos, fazemos muitas perguntas sobre o “por que” das coisas, e questionamos até mesmo “porque” nascemos e existimos, qual o sentido de nossa vida e coisas do gênero. Às vezes arrastamos isso por toda a vida. Infelizmente muitos desperdiçam suas vidas porque não conseguem a razão, o “por que” de suas vidas, e em virtude disso muitos desperdiçam o tempo tentando encontrar uma razão e acabam desperdiçando tempo, dinheiro e muitas vezes a própria vida. Lucas 16 Jesus retrata um pouco da nossa realidade, mostra onde colocamos o coração naturalmente e como perdemos facilmente o propósito de nossas vidas. Jesus não está condenando a riqueza e nem valorizando a pobreza, mas onde está o nosso coração, chamando-nos a priorizar Deus.

E a Família, Vai Bem?

Introdução: E a família, vai bem? Diariamente questionamos ou somos questionados a respeito de nossas famílias, mas nem sempre queremos responder. Não queremos saber como está à família dos outros também. Preferimos esconder nossos problemas. No mundo em que vivemos as pessoas aprendem a viver de maneira independente. Pais que não são exemplos, filhos que não honram seus pais, esposos/as que não se respeitam, casamentos (quando casam) descartáveis que mais parecem uma “zona de guerra”, irmãos que se tratam como desconhecidos (quando se tratam). Não é isto que Deus tem para nós, Deus deseja que tenhamos famílias abençoadas e que vivamos em Paz. É isto que diz o Salmo 128. Deus criou a família para ser um lugar de bênção e descanso. Para que sua família seja assim somente desejar não é o suficiente. Para ter uma família abençoada você:

Luz nas Trevas

Introdução: Há algum tempo atrás vi uma reportagem sobre a chegada da luz elétrica para os ribeirinhos (aqueles que moram em casas flutuantes na beira de rios) do Amazonas e os benefícios que tiveram por isso. Coisas que são simples para nós como ter uma geladeira para conservar alimentos, eles não podiam ter, o que dificultava a vida. A verdade é que a falta de luz dificulta muita coisa. Dificulta a visão, a realização de tarefas, o deslocamento e transporte. É só ver as limitações que um cego (alguém que nunca vê a luz) possui.

Powered by WordPress | Desenvolvido por: Fabricio Soares